banner-portal-transparencia 180x100

Grupo de Jazz

Grupo de Jazz

 

Coordenação: Diego Herencio

Dados do coordenador: Licenciado em música pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, professor de contrabaixo da Fundação de Artes de Montenegro – FUNDARTE em Montenegro - RS, na cidade de Taquari - RS é Professor de Música na Escola Mérito, professor de música no Lar São José e Maestro da orquestra Jovem do Projeto FORMARE na empresa DURATEX. Músico profissional com uma consolidada carreira ao lado de artistas como Wilson Paim, Pirisca Greco, Teixeirinha Filho, Ricardo Porto e Toninho Horta, além de grupo como Fênix, The Trio e Porto Jazz dentre outros. Arranjador e produtor musical. Hoje com o foco principalmente voltado para educação musical.

 

Praticar, em conjunto temas de Jazz, passando por diversas vertentes estilísticas, tais como tradicional Jazz, fusion e Brasilian Jazz. Dessa maneira proporcionar aos integrantes as vivências da improvisação musical, sempre presentes no gênero.

  • Participar de saraus de alunos da FUNDARTE;
  • Realizar uma viagem de intercâmbio cultural e pedagógico à Europa;
  • Participar do Espetáculo de Música da FUNDARTE;
  • Integrar o Projeto de circulação dos grupos artísticos de música da FUNDARTE.

 

 

 

Guitar Band

Guitar Band

 

Coordenação:  Marcelo Ohlweiler

Dados do Coordenador: Pós Graduado em Gestão Cultural –SESC, Graduado no Curso de Licenciatura em Música Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS, realizou Curso de Extensão em Guitarra Birminghan Academy of  Music Inglaterra, Técnico em Educação Musical pela Fundação Municipal de Artes de Montenegro-Fundarte. Produziu e gravou CDs: Esfera (Insite) Engrenagens (Insite) e Paisagens (solo).

 

A Guitar Band surgiu na FUNDARTE ainda nos anos 90, mais especificamente em 1994. É um grupo formado para executar os mais variados tipos da música popular, mas principalmente o Rock uma vez que sua formação valoriza este gênero. Também busca destacar grandes guitarristas da história deste instrumento.

Coordenado pelo professor de guitarra da FUNDARTE, Marcelo Ohlweiler este grupo artístico tem participado ativamente de eventos promovidos pelo município de Montenegro e pela FUNDARTE.

Em 2015 teve a oportunidade de gravar o programa “Audiômetro” da Tv UNIVATES, parceira da TV Cultura do Vale, da FUNDARTE, onde alunos e professores viveram a magia de tocar em um teatro de grande porte como é o da UNIVATES. Estas ações propulsionam o trabalho de grupo.

 

 

 

Coro Saber Viver

Coro Saber Viver

 

Projeto: Ação Comunitária

Regente e coordenador: Luciano Rhoden

 

Dados do coordenador: Graduando no curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul/UERGS, tendo como instrumento principal o acordeon. Curso de Qualificação profissional de 2º Grau em Instrumento Musical (acordeon) na FUNDARTE. É professor de acordeon na Fundação Municipal de Artes de Montenegro, atuando como docente de Elementos da Linguagem Musical e acordeons. Coordena o Coro Saber Viver formado por senhoras da terceira idade. É membro do grupo instrumental Quinteto Persch.

 

O Coro Saber Viver foi criado no ano de 2003, com a parceria da Fundação Municipal de Montenegro FUNDARTE e Secretaria de Saúde do município, tendo como objetivo proporcionar uma melhor qualidade de vida para senhoras com idade acima de 60 anos. Atualmente o grupo é formado por 25 mulheres tendo como coordenador o professor Luciano Rhoden.

  • Músicas Folclóricas;
  • Religiosas;
  • Infantis;
  • Populares.

O grupo realizou apresentações em asilos, entidades carentes, hospitais, creches, feiras e datas comemorativas ao município de Montenegro.

 

 

 

Camerata Montenegro

Camerata Montenegro

 

Coordenação: Karin Kupas

Dados da coordenadora: Teve o primeiro contato com o violino na Fundação Municipal de Artes de Montenegro - Fundarte (Montenegro, RS), aos seis anos de idade. Anos mais tarde, retomou o estudo de violino pelo método Suzuki com Irving Feldens na então Escola Evangélica Ivoti (Ivoti, RS) em 1995, paralelamente ao curso de magistério. Desde então, tem participado de encontros e festivais de música para jovens instrumentistas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Alagoas, Brasília-DF, Chile e Estados Unidos,  como aluna ou como docente. De 2000 a 2005 cursou a licenciatura em música na UFRGS, sendo aluna de violino das classes de Hella Frank e Fredi Gerling. No método Suzuki, possui certificados de teacher-training promovidos pela SAA (Suzuki Association of the Americas) em todos os dez livros do método para violino. Em 2013, concluiu o mestrado em pedagogia do violino pela Texas Tech University (Lubbock, TX), onde estudou violino com Annie Chalex-Boyle e foi bolsista-assistente por dois anos no projeto social desta universidade para o ensino coletivo de cordas, sob a orientação do professor Bruce Wood. Além de aulas individuais e coletivas de violino, sua experiência pedagógica inclui a atuação como professora de música nas séries iniciais; na Fundarte, atuou também como professora de teoria musical e regente de grupos instrumentais do Curso Básico. Integra a Orquestra de Câmara Fundarte desde setembro de 2013, sob a regência do maestro Antonio Borges-Cunha.

 

Camerata apresentou-se no palco aberto do Theatro São Pedro

 

Inicialmente, nos tempos do Conservatório de Música, em 1977 surgiu a Orquestra Infanto Juvenil, que posteriormente deu origem a Camerata Montenegro, em 1982, e se manteve em atividade até 2001.

Em 2014 foram retomadas as atividades da Camerata Montenegro, agora oriunda do Grupo Cordas, formada por alunos de instrumentos de cordas que estão em níveis mais avançados e convidados.

 

Este grupo têm como objetivos principais:

1) Proporcionar aos alunos, a experiência de tocar em grupo standards  do repertório camerístico para instrumentos de cordas. 

2) integrar ao grupo o repertório de cada aluno, que tenha sido trabalhado previamente com o seu professor de instrumento. Possibilitando assim, a execução de concertos com o acompanhamento de um ripieno.

3)  preparar os alunos para um possível concurso de jovens solistas.

4) trabalhar diversas técnicas interpretativas e de arcadas, sempre relacionando com o período da peça.

 

 

 

 

 

 

 

Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

 

Coordenação e Regência: Marcelo Bruno Piraino

Dados do coordenador: Especialista em Música pela Rotterdams Conservatorium (Holanda) e Graduado em Música– Habilitação: Clarinete pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS. Atualmente é Professor de clarinete e saxofone da Fundação Municipal de Artes de Montenegro, Coordenador da Orquestra de Sopros Eintracht, clarinetista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), regente da Orquestra de Sopros da FUNDARTE.

 

Os grupos musicais formados por instrumentos de sopro tiveram importância e reconhecimento marcantes na formação cultural da região da cidade de Montenegro. De etnia predominantemente alemã, a região pôde ver o surgimento de várias “bandinhas típicas”. Ao longo do século passado várias destas bandas tornaram-se famosas na região, algumas delas sob as influências de gêneros musicais que iam além das “músicas de bandinha”, como o samba, o baião, o jazz e a bossa-nova entre outros. Tendo como um dos objetivos centrais, manter a tradição musical da região, foi formada a Orquestra de Sopros da FUNDARTE no primeiro semestre de 2004, a partir do desejo dos alunos do Curso de Graduação em Música-licenciatura da UERGS e pelos alunos da FUNDARTE do Curso Básico de música, de vivenciarem a experiência de "tocar em uma BIG BAND". A Orquestra pretende agir no processo de construção do conhecimento de seus integrantes, desenvolvendo os aspectos que envolvem suas habilidades como instrumentistas em conjunto. A Orquestra de Sopros da FUNDARTE tem surpreendido o público em suas apresentações pela sonoridade rara que essa formação instrumental proporciona.