banner-portal-transparencia 180x100

Guitar Band

Guitar Band

Guitar band 4

Guitar Band em 1994

 

DSC_0046

Guitar Band em 2015

Coordenação:  Marcelo Ohlweiler

 

A Guitar Band surgiu na FUNDARTE ainda nos anos 80, mais especificamente em 1994. É um grupo formado para executar os mais variados tipos da música popular, mas principalmente o Rock uma vez que sua formação valoriza este gênero. Também busca destacar grandes guitarristas da história deste instrumento.

Coordenado pelo professor de guitarra da FUNDARTE, marcelo Ohlweiler este grupo artístico tem participado ativamente de eventos promovidos pelo município de Montenegro e pela FUNDARTE.

Em 2015 teve a oportunidade de gravar o programa “Audiômetro” da Tv UNIVATES, parceira da TV Cultura do Vale, da FUNDARTE, onde alunos e professores viveram a magia de tocar em um teatro de grande porte como é o da UNIVATES. Estas ações propulsionam o trabalho de grupo.

 

Marcelo Ohlweiler: Pós Graduado em Gestão Cultural –SESC, Graduado no Curso de Licenciatura em Música Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS, realizou Curso de Extensão em Guitarra Birminghan Academy of  Music Inglaterra, Técnico em Educação Musical pela Fundação Municipal de Artes de Montenegro-Fundarte. Produziu e gravou CDs: Esfera (Insite) Engrenagens (Insite) e Paisagens (solo).

 

Camerata Montenegro

camerata 008

Coordenação: Matheus Kleber

 

Inicialmente, nos tempos do Conservatório de Música, em 1977 surgiu a Orquestra Infanto Juvenil, que posteriormente deu origem a Camerata Montenegro, em 1982, e se manteve em atividade até 2001.

Em 2014 foram retomadas as atividades da Camerata Montenegro, agora oriunda do Grupo Cordas, formada por alunos de instrumentos de cordas que estão em níveis mais avançados e convidados.

 

Este grupo têm como objetivos principais:

1) Proporcionar aos alunos, a experiência de tocar em grupo standards  do repertório camerístico para instrumentos de cordas. 

2) integrar ao grupo o repertório de cada aluno, que tenha sido trabalhado previamente com o seu professor de instrumento. Possibilitando assim, a execução de concertos com o acompanhamento de um ripieno.

3)  preparar os alunos para um possível concurso de jovens solistas.

4) trabalhar diversas técnicas interpretativas e de arcadas, sempre relacionando com o período da peça.

 

Matheus Kleber: Nasceu em 1985 na cidade de Montenegro, onde começou seus estudos musicais na FUNDARTE, aos 7 anos de idade. Posteriormente, em 2006, radicou-se em Porto Alegre, onde graduou-se em composição pela UFRGS.

Juntamente com o músico Pedro Franco, lançou seu primeiro CD com composições próprias, o trabalho que recebe o título de IDA teve 5 indicações para o prêmio açorianos. Além do duo com Pedrinho, integra o grupo Xquinas, que em 2008 lançou o DVD Xquinando na Travessa Azevedo 79. Ainda no âmbito da música instrumental, atua ao lado de músicos consagrados da música gaúcha como Marcello Caminha, e na Trinca, projeto desenvolvido juntamente com os músicos Angelo Primon e Marcelo Corsetti.

         Matheus é um dos músicos mais requisitados para gravações no Rio Grande do Sul, e já dividiu o palco com nomes importantes do cenário musical, entre eles: Arrigo Barnabé, Ana Prada, Andréa Cavalheiro, Richard Serraria, Gelson Oliveira, Nelson Coelho de Castro, Mônica Tomasi, Neto e Ernesto Fagundes, Victor Hugo, Filipe Catto, Geraldo Flach, Quinteto Perch, Orquestra Eintrach, Orquestra da UNISINOS, Orquestra de Câmara SESI/FUNDARTE, Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro, Orquestra da ULBRA e OSPA.

         Atualmente, além de suas atividades como músico, coordena três grupos na FUNDARTE: o Conjunto Instrumental, a Camerata Montenegro e o Grupo de Choro da FUNDARTE.

camerata 002

 

DSC01268

 

Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

 

DSC_0177

Coordenação e Regência: Marcelo Bruno Piraino

 Os grupos musicais formados por instrumentos de sopro tiveram importância e reconhecimento marcantes na formação cultural da região da cidade de Montenegro. De etnia predominantemente alemã, a região pôde ver o surgimento de várias “bandinhas típicas”. Ao longo do século passado várias destas bandas tornaram-se famosas na região, algumas delas sob as influências de gêneros musicais que iam além das “músicas de bandinha”, como o samba, o baião, o jazz e a bossa-nova entre outros. Tendo como um dos objetivos centrais, manter a tradição musical da região, foi formada a Orquestra de Sopros da FUNDARTE no primeiro semestre de 2004, a partir do desejo dos alunos do Curso de Graduação em Música-licenciatura da UERGS e pelos alunos da FUNDARTE do Curso Básico de música, de vivenciarem a experiência de "tocar em uma BIG BAND". A Orquestra pretende agir no processo de construção do conhecimento de seus integrantes, desenvolvendo os aspectos que envolvem suas habilidades como instrumentistas em conjunto. A Orquestra de Sopros da FUNDARTE tem surpreendido o público em suas apresentações pela sonoridade rara que essa formação instrumental proporciona.

 

 Marcelo Bruno Piraino– regente e diretor artístico da orquestra

Especialista em Música pela Rotterdams Conservatorium (Holanda) e Graduado em Música– Habilitação: Clarinete pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS. Atualmente é Professor de clarinete e saxofone da Fundação Municipal de Artes de Montenegro, Coordenador da Orquestra de Sopros Eintracht, clarinetista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), regente da Orquestra de Sopros da FUNDARTE.

 DSC_0179

 DSC_0181

Coro Saber Viver

Coro Saber Viver

 

Projeto: Ação Comunitária

Regente e coordenador: Luciano Rhoden

 

O Coro Saber Viver foi criado no ano de 2003, com a parceria da Fundação Municipal de Montenegro FUNDARTE e Secretaria de Saúde do município, tendo como objetivo proporcionar uma melhor qualidade de vida para senhoras com idade acima de 60 anos. Atualmente o grupo é formado por 25 mulheres tendo como coordenador o professor Luciano Rhoden.

·         Músicas Folclóricas;

·         Religiosas;

·         Infantis;

·         Populares.

O grupo realizou apresentações em asilos, entidades carentes, hospitais, creches, feiras e datas comemorativas ao município.

 

DSC_0002 

 

DSC_0143

Luciano Rhoden:Graduando no curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul/UERGS, tendo como instrumento principal o acordeon. Curso de Qualificação profissional de 2º Grau em Instrumento Musical (acordeon) na FUNDARTE. Atua como acordeonista em vários grupos de danças folclóricas e participou da gravação de vários Cds, entre eles: "Vem Namorar"- Os Gaúchos – 1997; "Campeiro por Demais"- Gaudérios do Vale – 1999;"Aos meus Amigos" – Adalberto Teixeira da Silva Filho –2000; Alisson & Allan – 2000; Banda Hoppus – 2001; "Momentos"- Musical Bom de Baile – 200; "Volume 7"- Musical Amazônia – 2001; "Ação Comunitária Vol. 1"- FUNDARTE – 2001;"A Emoção de ser Gaúcho"- Coletânea Gaúcha da Rádio Emoção FM- 2002;Festival "Escaramuça da Canção Gaudéria" – 2002; Festival "Cante e Encante seu CTG" – 2002; "Ação Comunitária Vol. 2"- FUNDARTE – 2002; "Saudades desse Amor"- Garotos do Baile – 2003;"Bate Coxa"- Musical Trânsito Livre – 2003; "Por um Mundo Melhor"- Ateliêr Livre Municipal de Novo Hamburgo – 2003; "Sonho Perdido" Jair Marques e Marcelo – 2003; "Volume 8" Banda Amazônia – 2003;Coral Vale dos Vinhedos – 2004; "Amor do Passado" Banda Estrela Show – 2004; "Desejo" Volume 13 Miramar Show – 2004; "A Vocês de Coração" Banda Super Produção – 2005; "Volume 14" Miramar Show – 2005; "Alles Tchê" Mauro Harff – 2005;"Volume 2" Banda Garotos do Baile – 2005; Festival Sepé Tiaraju e o povo Guarani – 2006; "Volume 1" Banda Rota do Som – 2006. É professor de acordeon na Fundação Municipal de Artes de Montenegro, atuando como docente de Elementos da Linguagem Musical e acordeons. Coordena o Coro Saber Viver formado por senhoras da terceira idade. É membro do grupo instrumental Quinteto Persch.

 

Conjunto Instrumental

IMG_20150620_175553982_HDR

Coordenação e regência: Matheus Kleber

 

A proposta do grupo é a participação e socialização de alunos do curso básico de música da Fundarte, de forma a integrar alunos com experiências, idades e conhecimentos diversos. O foco central dessa atividade é desenvolver um trabalho de grupo que valorize o processo vivido pelos alunos ao tocar em conjunto.

Participar do Conjunto Instrumental Jovem da FUNDARTE proporciona a prática em grupo, a possibilidade de participar na elaboração do repertório musical e também se mostra como um espaço aberto para desenvolver ideias e concepções musicais e educacionais.

O conjunto instrumental da Fundarte, no ano de 2015, ganhou novos integrantes, principalmente no naipe dos violinos, também entrou um novo violonista, um outro flautista, e no decorrer do ano um baterista.

O trabalho deste ano seguiu nos moldes dos anos anteriores, porém o repertório baixou um pouco a exigência técnica, já que os novos integrantes são mais novos e menos experientes em seus instrumentos.

         No primeiro semestre, além de participar de um encontro com as principais orquestras jovens do estado na UNISINOS, o grupo tocou no SESC partituras, e gravou os hinos de duas escolas municipais.

         No segundo semestre, além do já tradicional encontro de orquestras jovens da FUNDARTE, o grupo participou de três recitais didáticos, desenvolveu peças natalinas e apresentou diversas peças no espetáculo de final de ano dos alunos da Fundarte com o tema de trilhas de desenhos animados.

Matheus Kleber: Nasceu em 1985 na cidade de Montenegro, onde começou seus estudos musicais na FUNDARTE, aos 7 anos de idade. Posteriormente, em 2006, radicou-se em Porto Alegre, onde graduou-se em composição pela UFRGS.

Juntamente com o músico Pedro Franco, lançou seu primeiro CD com composições próprias, o trabalho que recebe o título de IDA teve 5 indicações para o prêmio açorianos. Além do duo com Pedrinho, integra o grupo Xquinas, que em 2008 lançou o DVD Xquinando na Travessa Azevedo 79. Ainda no âmbito da música instrumental, atua ao lado de músicos consagrados da música gaúcha como Marcello Caminha, e na Trinca, projeto desenvolvido juntamente com os músicos Angelo Primon e Marcelo Corsetti.

         Matheus é um dos músicos mais requisitados para gravações no Rio Grande do Sul, e já dividiu o palco com nomes importantes do cenário musical, entre eles: Arrigo Barnabé, Ana Prada, Andréa Cavalheiro, Richard Serraria, Gelson Oliveira, Nelson Coelho de Castro, Mônica Tomasi, Neto e Ernesto Fagundes, Victor Hugo, Daniel Torres, Adriana Defentti, Filipe Catto, Geraldo Flach, Quinteto Perch, Orquestra Eintrach, Orquestra da UNISINOS e Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro.

         Atualmente, além de suas atividades como músico está atuando como regente em três grupos na FUNDARTE: o Conjunto Instrumental, o coro Cantarte e o grupo Cordas.